Sabemos que a intranet é uma grande solução para problemas de comunicação interna e que atua centralizando as informações da empresa, garante maior engajamento e produtividade, aumenta os resultados positivos, funciona em um ambiente totalmente colaborativo, entre outras inúmeras vantagens. Desde seu surgimento no Brasil, aproximadamente em 1996, é conhecida como uma ferramenta capaz de impulsionar o ambiente interno das empresas, mas desde lá até os dias atuais, muita coisa mudou para melhor.

 

Nesses anos de intranet no Brasil podemos citar diversas evoluções por quais a ferramenta passou. Embora a sua função continue a mesma, é possível afirmar que desde o seu surgimento, quase nada permanece igual. A intranet que em seus primórdios era centrada em conteúdos massivos, hoje atua centrando-se nas pessoas e instigando que todos gerem conteúdo e assim mantenham-se engajados e produtivos.

 

Alguns teóricos sobre a intranet no Brasil a classificam em 5 estágios de evolução. Abaixo você pode conferir as principais diferenças entre eles:

 

1- Intranet informativa - 1996

 

Em seus primórdios a intranet nada se aproximava de um ambiente colaborativo como o que conhecemos hoje. O conteúdo era publicado apenas por quem tinha permissão. O conteúdo muitas vezes era massante e desinteressante, não era pensado para o coletivo, o que levava à desconexão e falta de interesse dos colaboradores.

 

2- Intranet de serviços

 

A função da intranet se expande para além de um ambiente que buscava ser informativo e passa a colaborar também para o fluxo de trabalho. Sendo assim, a intranet passa a ser uma ferramenta que ajuda no processo de passar documentos, informações e tarefas de um colaborador para outro, em um conjunto de procedimentos.

 

3- Portal corporativo- 2000

 

A ideia de um ambiente que possibilita maior integração, nesse estágio da intranet, começa a ficar mais clara. Empresa e colaboradores a partir desse estágio começam a ter maior proximidade. O layout também começa a ser trabalhado nessa fase, tornando-se mais atrativo e pensado para a usabilidade dos usuários.

 

4- Intranet 2.0

 

Com o advento da web 2.0, a intranet também passa a habitar esse conceito. A web 2.0 trata-se principalmente da mudança na forma como o conteúdo é produzido e visto. O conteúdo torna-se mais dinâmico, interativo e com grande foco na produção colaborativa. A intranet 2.0, portanto, é a intranet inserida nesse conceito. A ferramenta nessa etapa passa também a ser utilizada para a aplicação do conceito teamwork, ou seja, o trabalho realizado em times com foco no aumento da produtividade e geração de resultados mais positivos.

 

5- Intranet social - 2011 até os dias atuais

 

Intranets sociais são muito semelhantes à redes sociais, temos diversas ferramentas de interação social integradas, onde o conteúdo torna-se cada vez mais colaborativo e não hierárquico. O conceito de inteligência coletiva pode ser aplicado aqui e trata-se de reconhecer que todos podem aprender trocando informações com outro colaborador, formando assim uma grande rede de conhecimento colaborativo.

 

Você deve estar se perguntando: porque é interessante conhecer os estágios da intranet? Podemos afirmar que para aproveitar o melhor que a ferramenta, com todas as suas inovações, pode oferecer. Se estamos na fase da Intranet Social é interessante que esse modelo seja adotado, tanto pela empresa que oferece o serviço de intranet, tanto por quem vai utilizá-lo, pois é o que mais garante resultados positivos atualmente.

 

O pilar para uma intranet de sucesso é a integração entre conteúdo, colaboração e TI, atentando-se sempre para as inovações de cada momento.

 

FONTE: http://pt.slideshare.net/InstitutoIP/casos-que-inspiram-as-lies-das-melhores-intranets-do-brasil-39151541