Com a retração do mercado, economia em crise, muitos setores dentro da empresa têm o seu orçamento reduzido e a comunicação interna é um dos setores que mais sofre quando os negócios não vão bem.
 
Na crise os colaboradores sentem-se inseguros em relação a vários pontos, e além disso, quando a empresa não estabelece um bom diálogo, surgem muitos rumores acerca do que acontece dentro da empresa e o que era uma crise externa pode se tornar uma crise interna, por conta dos colaboradores não terem um diálogo aberto com seus empregadores.
 

Importância da comunicação interna

Segundo a ABRACOM, Associação Brasileira das Agências de Comunicação, o objetivo da comunicação interna é fazer de cada colaborador um aliado na formação da imagem positiva da empresa. De acordo também com o teórico americano David K. Berlo, é a comunicação entre os colaboradores que faz do seu conjunto uma organização e não elementos à parte, isolados e desorganizados.
 
Ao ter espaço para manifestar-se, o colaborador se sente prestigiado e reconhecido. O resultado é o maior comprometimento com a organização.
 
Utilizar a comunicação interna é um dos pilares do processo produtivo de uma empresa, pois ela permeia todos os sistemas de gestão como curadora das relações. Ou seja, constitui-se no caminho estratégico para as intersecções entre os sistemas e, portanto, é transdisciplinar.
 
Pela ótica humanista, comunicar é integrar, motivar, valorizar, criar sentimento de pertencimento, melhorar a relação entre empregado e empregador, atrair, envolver, promover a inclusão. É fazer com que as pessoas saibam o quanto o seu trabalho faz diferença no processo e para a organização como um todo.
 

Na crise, é preciso estar mais próximo dos colaboradores

Em tempos de crise na empresa, o colaborador deve ser um aliado pronto para estar ao seu lado, correndo atrás dos objetivos da empresa e o espírito de equipe deve ser instigado pela comunicação interna. O sentimento de pertencimento se desenvolve com o engajamento de todos.
 
O engajamento na comunicação interna significa adotar o melhor caminho para envolver as equipes nos objetivos negociais da organização. Todavia é preciso que a troca de informações faça sentido e atenda às necessidades emocionais dos colaboradores.
 
Talvez mais do que a comunicação externa, a interna lida com expectativas, sonhos e percepções. Uma comunicação interna eficiente reflete as características do conjunto de profissionais naquela organização e naquele momento, que é único. Essa comunicação estimula diferenciais competitivos e gera percepções positivas para a marca corporativa, empresa, seus produtos e serviços.
 
O colaborador engajado pode ajudar a achar soluções para crises, uma vez que a criatividade coletiva só aparece se o colaborar tiver voz e se sentir parte importante da empresa.
 

Comunicação digital nas empresas

Com o investimento em comunicação interna digital, através de uma internet social e colaborativa, torna-se mais fácil o engajamento pois a empresa oferece oportunidade de todos os colaboradores serem ouvidos. Segundo Beni Kuhn, em matéria no Intranet Portal, quando os colaboradores ganham voz, dizem o que muitas vezes não é visto ou não foi pensado anteriormente. E é aí que surgem as soluções inovadoras que toda a empresa atual precisa.
 
As redes sociais corporativas não apenas disponibilizam o espaço para essas opiniões, mas também promovem a interação entre setores e colaboradores, garantindo que cada um possa avaliar e melhorar o posicionamento de seu colega.
 
Com isso, investir em comunicação nunca deve ser visto como um gasto para a empresa, pois contar com uma equipe motivada, que alcança os desafios propostos, é criativo para solucionar problemas, traz um retorno certo para a organização e assim todos ganham. O colaborador torna-se mais motivado e focado nos resultados, possibilitando à maior produtividade e retorno financeiro. 
 
Sabia que sua empresa pode estar sendo prejudicada por não investir em comunicação interna? Veja aqui 7 prejuízos que você pode ter mas não está vendo.