Engajamento e rotatividade de funcionários são fatores fundamentais para reter mais talentos, ter pessoas comprometidas e proativas nas empresas. Existem diversos motivos que levam os funcionários a não se manterem nas empresas ou se tornarem ineficiente a ponto de ser necessário um desligamento. O infográfico abaixo é uma pesquisa feita pela HayGroup divulgada em janeiro de 2015 que mostra os motivos dos quais levam as empresas perderem bons funcionários e o que elas fazem para reter os melhores.  

Outro índice da HayGroup é que a rotatividade de funcionários cresceu em 40% das empresas brasileiras em 2014  para Josué Bressane, presidente da Gemte Consulting, especializada em gestão de pessoas “Um funcionário que não está engajado só vai para a empresa bater ponto e cumprir sua rotina para ganhar um salário fixo no final do mês”.
Existe a troca de funcionários em todas as empresas, mas elas se tornam prejudicial quando acontecem com uma alta frequência, pois a contratação e desligamento tem um alto custo e o processo de adaptação tem um período relevante para a organização.
 
A importância de manter os funcionários engajados
Um colaborar engajado é aquele que sabe o seu papel dentro da empresa, reconhece a importância do seu trabalho, sente-se entusiasmado com o que faz, tem uma perspectiva de crescimento e pensa no sucesso dele associado ao crescimento da empresa.  
A melhor maneira de engajar é o relacionamento entre gestores e colaboradores. Relacionamento é um processo de confiança e colaboração, ter um gestor que lidere todos de maneira igual, transparente, faz a diferença. A nova cultura do colaborativo nas organizações exige um feedback instantâneo das suas ações, seja ela digital ou face a face, isso justificada o infográfico acima que apontou que para reter os melhores funcionários é investido até 42% em implantação ou manutenção do processo de avaliação e desempenho, outro dado muito forte são os 41% de investimento em desenvolvimento para lideranças. Nem uma empresa sobrevive sem uma liderança e podemos afirmar que um líder entusiasta e bem relacionado com a sua equipe consegue extrair resultados surpreendentes dos colaboradores.
Gestores são responsáveis por até 70% da variação no engajamento dos funcionários. Pesquisa da Gallup que revela que, cerca de uma em cada 10 pessoas possuem alta talento para gerenciar, outros uma a cada cinco pessoas atualmente em funções de gestão demonstram um alto nível de talento para gerenciar os outros, enquanto outros dois em 10 mostram um talento básico para isso. Depois desses dados fica mais fácil entender porque investir em treinamento de liderança é muito importante para o futuro das empresas. A grande parte dos lideres não são dotados de todas as competências necessárias para liderar e o treinamento adequado é essencial para desenvolver essas habilidades que serão aplicadas com os colaboradores onde ele lidera.
Segundo Janaina Manfredini especialista em gestão de pessoas com ênfase em coaching “Uma equipe engajada faz toda a diferença em uma corporação. Um time comprometido tem melhor performance e entrega mais do que o esperado. Gera uma produtividade maior sem aumentar esforço ou estresse, porque quando alcança e faz o melhor sente-se mais realizado. A consequência imediata é a felicidade do colaborador e dos gestores. E, assim, os resultados tangíveis e mensuráveis acontecem naturalmente.”
Temos que encarrar o gestores como o técnico de um time, ele é o responsável por decidir quem joga, quem entra e sai do campo, ele é o engajador dos jogadores, alinha todos para que todos joguem sincronizados e tenham vitória. Por isso não investir em bons gestores pode ser a diferença em ter uma equipe engajada, com grande sucesso e excelente produtividade ou ter apenas uma equipe onde todos fazem o mínimo só para não sair do campo.